Após dois anos da publicação das diretrizes para o Empoderamento das Mulheres pela ONU, o conceito já começa a se difundir na sociedade e corporações. Veja nesta matéria quais são estas diretrizes e o que esperar da questão do empoderamento feminino para os próximos anos.
Após dois anos da publicação das diretrizes para o Empoderamento das Mulheres pela ONU, o conceito já começa a se difundir na sociedade e corporações. Veja nesta matéria quais são estas diretrizes e o que esperar da questão do empoderamento feminino para os próximos anos.

Empoderamento das Mulheres

Muito se tem discutido sobre o empoderamento das mulheres nos últimos tempos, mas em função da importância do tema, essa discussão deveria ser ainda mais ampla, para que os resultados possam ser acelerados.

O movimento de empoderamento feminino é uma consequência das conquistas que as mulheres vêm alcançando nos últimos anos, mas está longe de ser um movimento natural, pois se não for estimulado e incentivado em seus diversos fronts de atuação, não atingirá seus objetivos.

Embora o termo empoderamento das mulheres tenha sido forjado recentemente, esse já é um processo que vem se desenvolvendo há muito tempo. Os movimentos de liberação das mulheres nos idos de 1960 já eram na verdade o embrião dessa tendência.

Quem tem medo do empoderamento feminino

Lançado em 2010 pela Organização das Nações Unidas, o documento que traz os Princípios do Empoderamento das Mulheres tem servido de referência para diversas iniciativas no mundo corporativo e inegavelmente já provocou algumas mudanças neste ambiente, mas quem disse que são aplicados apenas neste caso?

O empoderamento da mulher precisa ir muito além das corporações. É certo que com o avanço do empreendedorismo feminino, as diferenças de oportunidades ficaram mais evidentes neste segmento, mas o alcance do processo de empoderamento da mulher deve ser ainda maior.

Se a sociedade como um todo reconhece o papel da mulher como agente do desenvolvimento econômico, social e cultural, o empoderamento feminino não deve se restringir apenas às empresas, mas sim a todas as áreas da sociedade, como a cultura e o meio político, por exemplo.

A discriminação e barreiras impeditivas do desenvolvimento profissional e pessoal não estão presentes apenas nas empresas. A própria sociedade por muitas vezes desenvolve estes mecanismos e nem ao menos percebe.

Princípios de empoderamento das mulheres
Documento da Organização das Nações Unidas lista os princípios de empoderamento das mulheres

Os Princípios do Empoderamento das Mulheres

Lançado durante a Assembleia Geral da ONU em julho de 2010, junto a uma série de outras medidas, ONU Mulheres e o Pacto Global criaram os Princípios de Empoderamento das Mulheres, com as seguintes diretrizes:

  1. Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível.
  2. Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não-discriminação.
  3. Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa.
  4. Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres.
  5. Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing.
  6. Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social.
  7. Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.

O primeiro princípio do Empoderamento das Mulheres

O primeiro princípio do empoderamento das mulheres diz respeito a estabelecer uma liderança corporativa de alto nível que promova a igualdade de gêneros.

É fundamental que sejam rompidas as barreiras que impedem a ascensão profissional e outros benefícios que muitas vezes acabam impedindo que a mulher alcance cargos de chefia e liderança.

O segundo princípio do Empoderamento das Mulheres

O segundo princípio do empoderamento feminino fala sobre a igualdade de tratamento para ambos os gêneros, respeitando e enfatizando os direitos humanos e também, abolindo qualquer forma de descriminação.

A igualdade de salário e a supressão de qualquer barreira imposta através da descriminação com base em gênero, são as principais bandeiras deste princípio.

O terceiro princípio do Empoderamento das Mulheres

O terceiro item relacionado prega a garantia de saúde, segurança e bem estar de todos os trabalhadores, independentemente de serem homens ou mulheres, promovendo o equilíbrio entre gêneros também nesta área.

O objetivo principal é disseminar a cultura de banimento de toda e qualquer forma de violência no trabalho, incluindo-se aí, a violência verbal, física e também o assédio sexual.

O quarto princípio do Empoderamento da Mulher

Empoderamento Feminino. Princípios e ações.
Empoderamento Feminino. Princípios e ações.

A capacitação profissional é fator chave para o desenvolvimento profissional e porque também não dizer, pessoal.

No quarto princípio o documento prega a promoção de ações de educação, treinamento e desenvolvimento para mulheres, estimulando a criação de programas nos locais de trabalho que possibilitem o acesso da mulher a todos os níveis hierárquicos da empresa.

Uma das barreiras para o crescimento do empreendedorismo feminino no Brasil é justamente a falta de capacitação, muitas vezes imposta por uma criação conservadora e de mentalidade contrária à inserção da mulher no mercado de trabalho.

O quinto princípio do Empoderamento das Mulheres

Em seu quinto princípio, do empoderamento da mulher, o documento incentiva que as empresas implantem uma política de aquisição de produtos e serviços de outras empresas que sejam geridas por mulheres como forma de incentivar o empreendedorismo feminino.

No mesmo princípio consta também uma diretriz sobre o respeito à dignidade das mulheres, imagem e papel na sociedade, em todos os materiais de marketing e outros produzidos pela empresa. Além de ser incluída no processo produtivo, a mulher também precisa ter sua imagem respeitada.

O sexto princípio do Empoderamento das Mulheres

No sexto princípio sobre o empoderamento feminino, o documento da ONU expande sua abrangência para uma visão social do problema. Nele são incentivadas ações isoladas ou através que visem defender a igualdade entre os gêneros e a colaboração com parceiros, fornecedores e líderes da comunidade para promover a inclusão da mulher.

No mesmo texto também é incentivada a promoção e reconhecimento da liderança e contribuições das mulheres em suas comunidades e a garantia de representação suficiente das mulheres em qualquer consulta comunitária que seja feita.

O sétimo princípio do Empoderamento Feminino

O último item do documento fala sobre a necessidade das empresas e outras organizações divulgarem publicamente suas políticas e plano de implementação das diretrizes sobre o empoderamento da mulher, para promover a igualdade de gênero.

Esta é uma forma de incentivar o movimento e possibilitar que mais empresas possam aprender e se inspirar nos seus planos e levar o empoderamento feminino para sua organização.

O envolvimento com o empoderamento das mulheres é um desafio do qual todos os componentes da sociedade, homens, mulheres, empresas, organizações e governo, devem participar.

Mantenha-se atualizada sobre as discussões a respeito do empoderamento das mulheres e outros assuntos relativos ao empreendedorismo feminino, assinando nosso Boletim Informativo.

Por Josiane Osório, diretora executiva da Academia do Marketing

Salvar

4.92 avg. rating (98% score) - 12 votes

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA