Veja neste artigo alguns dos principais desafios do empreendedorismo feminino no Brasil e de que forma isso afeta as iniciativas de mulheres que resolvem abrir seu próprio negócio ou assumir posições de destaque nas grandes empresas.
Veja neste artigo alguns dos principais desafios do empreendedorismo feminino no Brasil e de que forma isso afeta as iniciativas de mulheres que resolvem abrir seu próprio negócio ou assumir posições de destaque nas grandes empresas.

Os desafios do empreendedorismo feminino no Brasil

A discussão sobre os desafios do empreendedorismo feminino é um assunto que está sempre em pauta quando se fala em negócios criados ou geridos por mulheres.

Embora muita gente acredite que a questão do empreendedorismo feminino já tenha sido totalmente absorvida pela sociedade moderna, a verdade é que ainda existem muitos desafios e barreiras a serem vencidas.

As pesquisas como a que foi feita pelo Serasa Experian mostram que é cada vez maior o número de mulheres empreendedoras no Brasil. Elas já representam 53% de todas as iniciativas para abertura de empresas no país.

Justamente por isso, é importante que discutamos a questão dos desafios do empreendedorismo feminino, para que as novas empreendedoras contem com um ambiente mais favorável às suas iniciativas.

As mulheres precisam acreditar mais nelas mesmas

Por incrível que possa parecer, um dos principais entraves para o empreendedorismo feminino são as próprias mulheres, que muitas vezes, por falta de confiança em si próprias, acabam por abandonar seus sonhos e se acomodam.

Até mesmo como resquício de uma educação machista onde a iniciativa de ter um negócio próprio era “coisa para homens”, muitas mulheres não acreditam na sua capacidade empreendedora.

Por isso, precisamos trabalhar o lado da autoconfiança das novas empreendedoras para que elas possam dar vazão às suas ideias e iniciativas sem receio de errar.

Falta de apoio de familiares

Outro fator que vejo como um dos desafios do empreendedorismo feminino é a falta de apoio da família quando a mulher resolve empreender. Seria curioso se não fosse triste, mas muitas famílias não veem com bons olhos a mulher que resolve abrir seu próprio negócio ou assumir uma posição executiva de destaque em uma grande empresa.

A cultura brasileira ainda tem o estereótipo de que a mulher não deve estar inserida em iniciativas empresariais ou assumindo postos de comando em grandes empresas ou até mesmo no Governo.

Essa falta de apoio familiar muitas vezes acaba se somando à baixa autoestima, como falamos anteriormente e o resultado dessa combinação, mais uma vez, é o completo desestímulo da mulher que poderia se destacar no cenário empresarial.

Um meio ainda predominantemente masculino

Os desafios do empreendedorismo feminino no Brasil
Os desafios do empreendedorismo feminino no Brasil

Outro item em nossa lista de desafios do empreendedorismo feminino é que mesmo estando avançando de forma sistemática como criadoras de novos negócios, o ambiente empresarial ainda é predominantemente masculino.

Muitas mulheres parecem se sentir melindradas por este fato, ao ponto de em congressos e reuniões de empresários, terem uma postura tímida em termos de relacionamento e networking, o que as deixa de uma certa forma afastadas do ambiente de negócios.

Como os homens tendem a ser mais competitivos e tomar a iniciativa em diversas dimensões da vida cotidiana, as mulheres tendem a assumir um posicionamento mais colaborativo.

É hora das mulheres assumirem seu papel e chamarem para si a responsabilidade da presença empresarial, assim como já fazem nos relacionamentos pessoais.

Descriminação de gênero? Ainda existe

Dizer que a discriminação de gênero não existe mais, é hipocrisia ou falta de visão, principalmente em um país como o Brasil, onde segundo a cultura latina, o lugar da mulher é em casa, cozinhando e cuidando das crianças, e não à frente de negócios.

Seja sincera. Você nunca foi discriminada no ambiente empresarial pelo fato de ser mulher? Um dos desafios do empreendedorismo feminino é justamente acabar com essa barreira que tantas vezes prejudicou iniciativas empreendedoras femininas.

Com a publicação dos Princípios do Empoderamento das Mulheres e sua adoção por empresas, órgãos governamentais e entidades mais esclarecidas, vem se modificando gradativamente este cenário, mas ainda há muito a ser feito.

As diversas atribuições das mulheres

Por fim, outro dos desafios do empreendedorismo feminino está nas diversas atribuições da mulher. Um dos pontos mais gritantes dessa questão está na dupla jornada da mulher empreendedora e no acompanhamento da vida familiar.

Muitas mulheres, após uma longa e exaustiva jornada de trabalho, ainda chegam em casa e precisam cuidar de uma série de funções domésticas, estabelecendo um regime de dupla jornada de trabalho, conhecido pela maioria das empreendedoras brasileiras.

Além disso, existe a questão do acompanhamento familiar. Negar nosso instinto maternal é impossível e portanto, muitas das vezes temos que conciliar o trabalho com apresentações teatrais de filhos e reuniões de pais e mestres.

Não dá para reclamar, pois o retorno é gratificante, mas que cansa, isso cansa mesmo. Essa é uma questão que mobiliza a todas nós e já tivemos a chance de discutir aqui no site no artigo Mulheres Empreendedoras Vencem Sem Deixar a Vida Pessoal de Lado.

Como você pode ver, mesmo com os avanços dos últimos anos, os desafios do empreendedorismo feminino ainda são muitos e cabe a todas nós lutarmos para que essas barreiras sejam removidas. A discussão sobre o papel das mulheres no empreendedorismo deve ser constante.

Mantenha-se atualizada sobre esta e outras questões relativas ao empreendedorismo feminino, assinando gratuitamente nosso Boletim Informativo.

Por Josiane Osório

5.00 avg. rating (99% score) - 5 votes

DEIXE UMA RESPOSTA